top of page

FILHAS DA DOR CONECTADAS NO AMOR

Relato de uma vivência de constelação sistêmica realizada em 2016

Uma mulher, de mais ou menos 60 anos, buscou a Constelação Sistêmica para compreender sua relação com a filha de 35 anos.


Segundo ela, as duas nunca tiveram uma boa convivência. Fazia de tudo para a filha, mas se sentia distante; Já a menina sempre reclamava que a mãe era insuficiente e não a amava...


A constelação aconteceu em um grupo de pessoas, no qual a mulher estava presente. Pedi que ela escolhesse duas representantes, uma para si mesma e outra para a filha, e que as colocasse no “campo”(no centro do grupo).


A representante da filha se aproximava da representante da mãe, que desviava o olhar e se distanciava dela...


Então pedi que a cliente dissesse uma frase: “Filha, eu não quero ser mãe”. Ela repete, assustada, e depois diz:


— Irinéia, minha avó foi dada para outra família!


Em seguida, pedi que mais 03 mulheres entrassem nesse movimento e seguissem seus impulsos internos… (representando assim a mãe da cliente, a avó e a bisavó).


Todas tinham o mesmo comportamento em relação às suas filhas, desviando o olhar e se distanciando. Pedi que se enfileirassem em ordem (bisa, avó, mãe, cliente, filha dela) e, iniciando pela a representante da bisavó, requisitei que cada mãe repetisse para sua filha: “Filha, eu não quero ser mãe”.


E, uma a uma, elas repetiram a frase para a própria prole, sem nenhuma emoção ou conexão.


Em seguida, pedi que mais uma mulher entrasse no campo, e a posicionei logo atrás da Bisavó, representando assim a tataravó da cliente.


Essa representante coloca as mãos abaixo da barriga, se contorce, chora e cai no chão. A bisa então se aproxima, gritando e chorando...


Eu digo para a cliente que sua tataravó faleceu no parto de sua bisa e, após um instante, elas naturalmente formam um círculo em volta da tataravó e se abraçam, chorando copiosamente.


Em seguida, a cliente diz:


— Falta algo aqui…


E eu respondo que sim, “falta a filha da sua filha” (ou seja, a neta da cliente)

A cliente, então, sorri, e diz:


— Nossa ela já tem 35 anos e nunca quis ser Mãe!

..........................................................................................


Muitas vezes, não sabemos dos acontecimentos da nossa linhagem materna, e ficamos presos à acusações como: “minha mãe não gosta de mim”, “minha mãe não me suporta”, sendo que a linguagem oculta é outra...


Mas, ao ampliar a fresta da porta, que antes estava estreita, e olhar com amor para os registros de nossos antepassados onde o fluxo da vida ficou paralisado, vamos ressignificando e restaurando o fluxo do amor.


“Uma mãe é aquela que teve a coragem suficiente para fazer a vida seguir adiante, apesar de todos os desafios e dificuldades. Alguém que correu risco de vida. Ela tomou decisões e passou a vida adiante, permitindo que a vida seguisse seu fluxo pelas gerações.” (Bert Hellinger)


Vivência realizada em grupo conduzida pela Terapeuta Irinéia Meira.


______________________________________________

TREINAMENTO EM CONSTELAÇÃO SISTÊMICA


Atendimento: Online e Presencial. Individual, grupo.

▪ Família: casais, adolescentes e crianças

▪ Consultoria Sistêmica

▪ Palestrante

(34)99799-8562

Instagram: @irineiameira

296 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page